20 de janeiro de 2016

Amar, viajar, dar...

Hoje fui ao cemitério. Não por motivos neo-ultra-românticos ainda que goste de cemitérios - um dia conto. Fui apenas porque podia cortar caminho. Na verdade, já não podia com um gato pelo rabo. Mal entrei, meia dúzia de passos dentro, e zás!, percebo sem sombra de dúvida a fonte de inspiração do sucesso editorial e cinematográfico, Comer, Rezar, Amar.
20160120_151003
Como se isto não fosse suficiente, fico completamente esclarecida quanto à origem da expressão, olha que vais de carrinho...
20160120_155608