20 de abril de 2015

Dou-te a receita - e depois queixa-te...

Como-te! Mhmmm...


Sete menos vinte da manhã. O telemóvel toca desalmadamente. Que lata! Mas quem é o raio do anti-cristo que liga antes das sete da manhã?!
Eu:
- Estava a dormir, maluca!
A alucinada da minha irmã:
- Pois eu também queria dormir e ficar na cama a preguiçar até os miúdos me saltarem para cima! Mas como já não acordo durante a noite e durmo como uma pedra no fundo do mar, às seis e meia da manhã o corpo grita-me por exercício - é pior do que a voz da consciência! Por culpa da tua alimentação. E tu não vens correr comigo. Portanto, levanta-te bandida.
Eu:
- Mas o meu relógio interno só toca entre as sete meia e as oito menos dez... Roubaste-me uma hora de sono, deitei-me tarde, vou ficar com duas cabeças. Vai comer cereais carregadinhos de açúcar, torradas e leite, e não me chateies.
A alucinada da minha irmã:
- Agora já não consigo comer os cereais. Arruinaste-me os cereais, as torradas e o leite. Olha lá, que vais fazer de pequeno almoço?
Eu:
- Talvez panquecas de banana com mel e framboesas.
A alucinada da minha irmã:
- Dá-me lá a receita...