26 de setembro de 2014

A genética da poética?!

O 1º Livro do meu Dragão. Dobrado, colado, desenhado e ditado por ele, nas férias da Páscoa de 2014.

ESTE C QUER VOAR
A minha irmã enviou-me um email. No assunto: É mesmo teu sobrinho! Tremi logo. A coisa foi assim: o meu sobrinho mais velho estava a preparar-se para o teste de spelling. Duas das palavras que escreveu cinco vezes cada uma foram: close, closing. A minha irmã:
- O c está muito acima da linha e precisa de estar em cima da linha.
- Mas mãe este c quer voar porque vai ser fechado...

No outro dia, quando me estava a enfiar por dentro de uma composição do tio Bach que eu cá sei e uso quando não consigo trabalhar para desimpedir a cabeça do débris, uma coisa de levar tudo à frente e deixar o pensamento fresquinho, o meu sobrinho olha para mim e diz-me:
- Essa música do nosso Báque põe-me alegria dentro da cabeça e dá-me vontade de dançar. 
E dançámos aquele pouco mais de um minuto à maluca.
- Prometes que não escreves poemas, só best-sellers?
- Vou ser piloto!
- Que alívio...