4 de fevereiro de 2014

vi - Tenho de explicar tudo, eu?!

Está chateada, aquele chateado que só nós les girls compreendemos, de a um chocolate de um palmo chamar um figuinho e depois comer um gelado com chantilly? Está tão chateada que quer cortar o cabelo já que não pode deixar de ser quem é e de sentir aquilo que sente? Está tão para lá de chateada que lhe apetece desatar à estalada, armar-se em vândala e atirar prateleiras de loiça e livros ao chão?  Então não sabe que não se dão argumentos ao inimigo? Sabe, claro que sabe. Quer engordar? Não quer. Castigar-se? Não. Quer ser maluca e ter uma trabalheira a limpar e arrumar tudo para depois se sentir mil vezes pior? Não. Sou uma santa eu, é o que sou. C´est comme ça! Célia Cruz: la vida es un carnaval. Coreografia fácil, fácil. Mas de saltos altos vai sentir-se melhor, empowered - power não é powder. Fizeram farinha consigo? Pois muito bem, faça um bolo para a devolver.




todo aquel que piense que la vida es desigual
tiene que saber que no es asi
que la vida es una hermosura hay que vivirla 
todo aquel que piense que esta solo y que esta mal
tiene que saber que no es asi 
que en la vida no hay nadie solo - siempre hay alguien
ay no ha que llorar que la vida es un carnaval
es mas bello vivir cantando
ay no hay que llorar 
que la vida es un carnaval
y las penas se van cantando