8 de novembro de 2014

Toda a Gória brilha

TODA A GLÓRIA BRILHA
Todos os dias são dia de Corpus Christi.
Todos os dias a poesia alinha no verso de um a voz de todos
e isso é só outro nome para a Unidade e a Eucaristia.
E a vida corre no poema,
carne e sangue transubstanciados em alfabetos
onde estamos tu e eu e ele
nestes pequenos actos de devoção onde 
toda a Glória brilha:
há um homem fechado no trânsito de regresso a casa,
uma mulher passa o batôn nos lábios
enquanto o empregado do café lhe serve
o milagre da bica curta ou cheia.
Não é a Vida do mundo o que se dá ao mundo?,
não é a sua Carne o nosso alimento?
Descemos do céu, 
a raiz umbilical ainda de pó de estrelas,
para sermos a Hóstia, cordeiro imolado,
e Deus que recebe o sacrifício.
Amén.