5 de janeiro de 2014

Meia- Noite

MEIA-NOITE NAVEGANTE
Esta coabitação de pássaros no mesmo ramo...
A luz a cair agarrada às folhas
e o vento a dar-lhes um reverso de sombra
O milagre da árvore saída da terra e ainda
enfiada no escuro mas dirigida toda para o céu
Segredos explodem maravilhas
páginas florestais de livros fechados abrem-se
no exacto momento em que um puríssimo
preto de Rothko é o mar onde a meia noite navega