29 de dezembro de 2012

MÍNIMAS - iii



Nunca percebi o amor platónico, descarnalizado. O amor é a experiência da proximidade, tudo ali, íntimo, quotidiano, perto quase demais. Ter um amor platónico é  o mesmo que comer uma sopa de letras e esperar que o alfabeto de massinha escreva um romance.