19 de outubro de 2012

Uma mesa para trezentos, sff

Manuel António Pina, numa crónica, disse: os trezentos compradores de livros de poesia em Portugal deveriam reunir-se para um almoço. Creio que, mais coisa, menos coisa, foi isto. Mais esquisita que esquisita, sempre a desgostar de tudo e só a gostar sempre do mesmo, de bom poeta que é, foi, tenho tanto quanto de poesia escreveu e foi publicado. Bom poeta. Nunca nos reuniremos para um almoço.