22 de outubro de 2012

ii - Para sempre. Ou talvez não

A NATUREZA DA BESTA, PERDÃO, DO AMOR
- Amo-te.
- Eu também me amo.
- És impossível!
- Se eu fosse possível, amavas-me?