8 de julho de 2012

A OUTRA FACE - 4

(A OUTRA FACE é o melhor post da semana publicado na bloga, bem entendido, para a Cabeça de Cão, enfim, aquele de que mais gostei - linkado no título.) 




veja você a sintaxe. Ela olha para você, de cima abaixo, na portaria do Clube do Predicado, e pede suas credenciais. E, então, você já está no Predicado. Mas agora está no sujeito. Não é uma contradição dizer: “você está no predicado”, quando na verdade "você" está mesmo é no sujeito? Ah, moça, isso não tem jeito de sincronizar. E não vale botar a culpa na colonização portuguesa, porque em inglês o logro é o mesmo. Derrida deve ter contemplado isso quando lhe ocorreu o conceito de indecibilidade. Essas coisas sem jeito de ajuntar em lógica. De amarrar por lógica. Essas coisas "inamarráveis", e que a gente só entende por intuição. Mas já que você provou dos dois, veja como o predicado é sonso. E sonso, no entanto, é predicativo do sujeito. O predicado não é cachorro, senão um gato bigodudo e finório - embora lembre Otto von Bismarck. O sujeito, de outro modo, parece meio bobão

esqueça os termos essenciais quando for orar. Mesmo o boboca do sujeito é meio velhaco. E você já notou, não é? A turma do terreiro é pissuída. Os sem-terra lutam e continuam. (Quer dizer, alguns continuam transferindo termos de posse com um ágio desgraçado em cima). Os latifundiários ainda mandam matar radialistas. Os pentecostais oram

os católicos apenas rezam