27 de junho de 2012

Não tem conversa, nem há conversa. É o que é.


Esta noite choramos. Amanhã recomeçamos. Outra vez. Quantas vezes? (Que despropósito!, quantos dias tem uma vida?) Todas, quantas tivermos para recomeçar.